Um ano atípico, repleto de desafios, superação e muito trabalho. 2020 vem sendo um ano intenso para todos, em que economizar, atentar para a saúde, estar junto de quem mais amamos e estender a mão ao próximo foram pontos que falaram ainda mais alto. A campanha de Natal do Fort Atacadista – A nossa magia é levar economia, que iniciou no último domingo (15/11) e segue até o dia 25/12, traz muitas ofertas, condições facilitadas de pagamento e ainda promove a solidariedade, contribuindo com muitas famílias em situação de vulnerabilidade social. E, é claro, uma grande variedade de itens para deixar as comemorações de fim de ano ainda mais saborosas.

Clientes que utilizarem o seu Vuon Card – cartão exclusivo para compras no Fort Atacadista – terão condições facilitadas de pagamento. Vários produtos natalinos para a ceia poderão ser parcelados em até 4 vezes sem juros: aves natalinas (perus e aves especiais), bacalhau, tender, panetones, chocolates, azeites de oliva, espumantes, destilados e vinhos. Uma boa alternativa para aliviar as contas de fim de ano e entrar em 2021 com parcelas reduzidas no Vuon Card. Comprar com o cartão exclusivo da rede também garante preços mais baixos em muitos itens, garantindo mais economia no final das compras.

A campanha “A nossa magia é levar economia” também é uma oportunidade para comerciantes e transformadores, que poderão ampliar seus estoques de alimentos e produtos de limpeza sem comprometer o orçamento de fim de ano. “São muitas ofertas, com preços ainda mais baixos do que os já praticados, em centenas de produtos. O Fort fez grandes negociações com os principais nomes da indústria nacional para garantir uma maior economia aos consumidores neste ano”, destaca Rafaellen Duarte, coordenadora regional de marketing do Fort Atacadista. São dezenas de grandes marcas participando da campanha.

Juntos somos mais fortes

E como para o Fort “Bom negócio é fazer o bem”, a rede aproveita o espírito natalino para lançar a segunda etapa da campanha “Chega junto para doar”, uma ação solidária que nos últimos meses já beneficiou milhares de famílias com alimentos e produtos de higiene doados nas lojas. Desta vez, toda a arrecadação será em prol de entidades filantrópicas presentes em todos os municípios onde o Fort Atacadista possui lojas no Centro-Oeste. A ação é realizada em parceria com as principais rádios da região.

Clientes que queiram contribuir poderão doar alimentos não perecíveis e produtos de higiene em caixas coletoras localizadas em todas as unidades do Fort Atacadista em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.

Segurança é essencial

As lojas do Fort Atacadista cumprem à risca todas as normas de segurança e de higiene determinadas, além de seguir as principais medidas de prevenção ao contágio da Covid-19 para garantir a segurança de clientes e dos colaboradores.

Em Brasília, as lojas do Fort Atacadista funcionam de segunda a sábado, das 7h às 22h, e aos domingos, das 7h às 20h, nos seguintes endereços:

Sol Nascente | DF | Quadra QNP 27 Área Especial 01 S/N

Taguatinga| DF | Setor M Norte Qd. 1 Cj. A Lt. 1 – Av. Hélio Prates com M Norte

Ceilândia| DF | CNN 1 S/N | Centro




 

Serviço de portaria remota atrelado a um sistema de vigilância eletrônica tem se consolidado no mercado de segurança condominial como solução simples, barata, segura e eficaz. A inovação usada no exterior há quase 20 anos, vem ganhando espaço em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

 

Imagine um sistema automatizado de segurança patrimonial, integrando inteligência artificial, controle de trancas e portas, tudo isso monitorado por profissionais especializados através de um sistema de câmeras de segurança. Pois é, ele já existe e há bastante tempo. O Porteiro Remoto, que está na preferência de 220 condomínios no Distrito Federal, segundo levantamento da Portech – empresa especializada em segurança eletrônica. Por ser mais barato, o serviço alcança condomínios de vários perfis econômicos e estruturais.

 

Segundo a Associação Brasileira de Sistemas Eletrônicos de Segurança (Abese), em 2019, o Brasil possuía 300 mil condomínios em funcionamento, porém, apenas 20 mil eram atendidos de forma remota. Entretanto, com a possibilidade de reduzir entre 50 e 70% dos gastos em um condomínio convencional, as estimativas para uma rápida expansão são animadoras.

 

Segundo o engenheiro de controle e automação, Daniel Boaventura, "Com as tecnologias empregadas, o porteiro remoto tem total controle do condomínio, conseguindo abrir e fechar portas e portões, acionar alarme de incêndio, além de conseguir falar com apartamentos como se estivesse dentro do condomínio. O uso de inteligência artificial auxilia o porteiro remoto a tomar as melhores decisões, ajudando-o a enxergar o que sozinho ele não conseguiria. Por exemplo, o sistema consegue gerar um alarme quando uma pessoa entra andando pelo portão de veículos, o que poderia comprometer a segurança do condomínio" explica o engenheiro.

 

No aspecto da economia, a portaria remota tem conquistado os bolsos de muitos administradores de condomínios residenciais no DF. É que garante o Fabiano Santos, síndico em um condomínio residencial em Águas Claras. “Em 24 meses, tivemos uma economia de quase R$ 200.000,00”. Além disso, para Santos, o uso da tecnologia trouxe um aumento da segurança “agora temos imagem e o cadastro do visitante ou prestador de serviço, sem contar que hoje temos 100% do cadastro atualizado dos moradores”.

 

Novos tempos

 

E a inovação também é garantida no mercado de trabalho. Quem trabalhou como porteiro convencional agora pode se qualificar para atuar junto à ferramenta eletrônica.  Foi o que aconteceu com Paulo Henrique de Araújo, morador do Riacho Fundo, que atuou como porteiro, entre 2015 e 2017 e constatou que com o uso da inovação no setor haveria necessidade de se qualificar. “Trabalhando como porteiro verifiquei que com a chegada da tecnologia, percebi que o setor iria aprimorar o trabalho e por isso, resolvi fazer cursos no segmento. Trabalhei numa empresa fazendo manutenção e surgiu a oportunidade de trabalhar com a portaria remota, em 2018”, conta.

 

Paulo explica que se sentia em situações de vulnerabilidade em seu antigo posto de trabalho, como em um momento que no período noturno sofreu ameaças de morador com chutes na porta da guarita, “Fiquei muito vulnerável e quando passei para portaria remota, esses riscos são diminuídos”, defende. Além disso, o profissional enaltece que migrar para portaria remota trouxe possibilidades de crescimentos financeiros e profissionais. “Quando era porteiro, eu pagava prestação da minha casa e as contas mensais que o salário dava para pagar, tinha uma condição financeira muito apertada. Ao migrar para portaria remota, além de ter mais segurança, a minha situação financeira melhorou consideravelmente. Hoje, consegui adquirir o meu veículo próprio, e antigamente eu andava somente de ônibus”, afirma.

 

Realizado com o novo momento da profissão, ele faz um alerta “Posso dizer pela minha própria experiência que a portaria remota não veio para prejudicar. No início parece complicado, mas a pessoa se aperfeiçoando, é possível conseguir emprego. No condomínio que eu trabalho, por exemplo, todos os porteiros que trabalhavam presencialmente foram contratados para atuar na portaria remota”.

 

Para o motorista de ônibus e morador de um condomínio que já aderiu esse serviço desde 2015, Neuson Alves, a maior vantagem é o custo-benefício para os moradores, com a redução de quase 60% na taxa de condomínio. “Temos um monitoramento 24 horas e o suporte profissional que faz a ronda, com todo esse apoio que gera segurança, defende.

 

Projeto de Lei

 

Entretanto, o deputado distrital Robério Negreiros (PSD) quer tornar obrigatória a presença de um porteiro ou vigilante em todos os prédios e condomínios do Distrito Federal, por meio do Projeto de Lei 1203/2020. A proposta foi aprovada pela Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) e foi encaminhada para o Palácio do Buriti para ser sancionado.

 

A deputada Júlia Lucy (Novo) votou contra a proposta e defendeu que cabe ao condomínio decidir se opta por um porteiro convencional ou uma solução eletrônica. “Não vamos criar aqui um reserva do mercado. Não vamos obrigar os condomínios a se adequarem a essas normativas, uma vez que os custos dessa mudança serão repassados aos condôminos, que já pagam muita coisa. Não podemos legislar sob o particular”, argumentou.

 

Serviço: Porteiro Remoto: Por que cada vez mais condomínios estão aderindo à tecnologia?


De autoria do deputado Hermeto o projeto visa beneficiar pacientes de necessitam de uso contínuo de medicamentos

Nesta terça feira (10) foi derrubado o veto do Projeto de Lei número 702/2019 de autoria do deputado distrital Hermeto (MDB), que estabelece o acesso facilitado aos medicamentos de uso contínuo de pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde) que tenham mobilidade nula ou reduzida, como acamados, idosos, portadores de doenças crônicas e pessoas que tenham algum tipo de deficiência. O projeto agora segue para sanção do governador Ibaneis Rocha (MDB).

A aposentada Maria Lúcia Campos, moradora de samambaia tem 74 anos e faz uso continuo de remédio para o tratamento da doença de Alzheimer, ela mora com o marido de 82 anos e sente muita dificuldade em ir até o SUS para pegar os medicamentos.

“Pra conseguir pegar os remédios é muito difícil, meus filhos moram no goiás e tem que vir até aqui para me ajudar a buscar, nem sempre eles conseguem e se tivesse entrega, tudo seria muito mais simples.” Afirmou Maria Lúcia.

Tratamentos como os da dona Maria Lúcia não podem ser interrompidos, senão as chances de ter uma grande piora são muito grandes.

“O modelo já existe e funciona em outros estados da Federação e tem tudo para dar certo no Distrito Federal. Sabemos da dificuldade de algumas pessoas a terem o acesso a seus medicamentos, e acho muito importante garantir a esse público acesso a esses remédios de forma a não interromper o tratamento, o que pode além de prejudicar muito o paciente, causar ainda mais gastos aos cofres públicos tendo reiniciar os tratamentos.”

Para terem acesso ao benefício os interessados devem residir no Distrito Federal, estar regularmente cadastrado junto à Secretaria de Estado de Saúde, passar por avaliação da Assistência Social da saúde, estar controlado dentro do quadro clínico de suas doenças.

Segundo o texto do Projeto, a periodicidade da entrega será, preferencialmente, mensal, devendo sempre atender aos requisitos da quantidade necessária de medicamento sem que se interrompa o tratamento, bem como o prazo de validade do medicamento a ser utilizado.

Por Larissa do Vale.


 

 A marca é conhecida no Brasil por possuir como embaixador o  famoso hairstylist Rodrigo Cintra 

 


O time de artistas criativos da Olenka Cosméticos ganhou mais um integrante: o  expert em mechas e sócio proprietário do WISU Cabelo, Maquiagem & Noivas, Rafael Ribeiro. A empresa selecionou profissionais em todo o país para compor a sua equipe de artistas, e para representar a marca em Brasília, o CEO do WISU foi o escolhido. Antes de compor a equipe, o especialista em loiros participou de uma série de treinamentos na cidade de São Paulo para aperfeiçoar ainda mais os seus conhecimentos, além de firmar seu contrato junto a marca, se tornando um dos Creative Artist da Olenka Brasil.

 

Expert em Mechas, em sua estadia em São Paulo, pôde conhecer o embaixador master da Olenka Cosméticos, Rodrigo Cintra, e aproveitou a ocasião para visitar o novo salão do hairstylist, localizado na zona oeste de São Paulo, e destacou a sua felicidade por fazer parte desse novo projeto. “No início da minha carreira fiz um curso com o Cintra, e hoje fazer parte do time de artistas dele no Brasil é algo muito gratificante e honroso. É uma conquista enorme para mim como profissional, e também para o WISU, pois é um grande passo para o reconhecimento da nossa marca aqui em Brasília”, completou.

 

Cristão e muito ligado a família, Rafael Ribeiro dedicou a realização desse sonho a sua esposa e aproveitou a oportunidade para agradecer a todos. “Meu coração está cheio de gratidão, e em primeiro lugar agradeço ao Senhor que me instrui diariamente, a minha esposa Danny Ribeiro, que acredita nos meus sonhos e vive a minha missão. Agradeço aos meus filhos que me inspiram a acordar e dar o meu melhor em todas as áreas”, pontuou.

 


O CEO do WISU também evidenciou o seu reconhecimento aos clientes e colegas de equipe, que o acompanham desde o início de sua jornada. “Não poderia esquecer de cada cliente que confia seu a nós o seu cabelo, pois sei que muitas vezes é mais que um corte ou uma coloração, mas sim a representação de um sonho, uma mudança de vida e um investimento na auto estima. Também deixo um carinho especial a minha equipe do salão WISU, pois acredito que juntos iremos longe”, declarou.

 

Sobre Rafael Ribeiro - Aos 34 anos, o brasiliense Rafael Ribeiro, especialista em colorimetria, é um dos profissionais que mais tem se destacado na capital. No currículo já acumula vários feitos. Dentre eles: Artista Criativo exclusivo da Marca Olenka Cosméticos. Além disso, tem formação internacional como engenheiro de corte pela escola Pivot Point. Hoje com 11 anos de profissão, o hair stylist atende sua numerosa clientela no renomado salão Wisu em Águas Claras, Brasília.

 

SERVIÇO

WISU - Cabelo, Maquiagem & Noivas

Endereço: Rua 07 Norte, Lote 01, Lojas 7/8 Ed. Jardim Brasil - Águas Claras, Brasília - DF

Telefone: (61) 9656-5925

@wisubelezaenoivas

 Saiba como amenizar os impactos do afastamento pós pandemia na rotina do pet; Fernanda Piccioni e Felipa Hennig falam sobre os cuidados do dia-a-dia


 

Com as pessoas em quarentena, isoladas por conta do Covid-19, a procura de pets para companhia aumentou. Grande parte das pessoas, especialmente as que moram sozinhas, viram na convivência com os bichinhos de estimação uma alternativa para evitar a solidão e os distúrbios psicológicos advindos da situação, elevando a compra e adoção de bichos de estimação. De repente e sem aviso, a convivência entre animais e tutores foi intensificada, a rotina alterada e diversos animais passaram a demonstrar hipervínculo com seus humanos.

 

Agora, na fase de flexibilização, onde muitos profissionais retornam à rotina dos escritórios, o afastamento pode novamente trazer mudanças significativas ao estado emocional dos amigos de quatro patas. Fernanda Piccioni e Felipa Hennig, terapeutas comportamentais e adestradoras da Dog na Real, explicam sobre a importância de estar atento às alterações comportamentais e ao bem-estar dos bichinhos, principalmente dos filhotes, nesse novo período.

 

Para as consultoras, esse momento, onde as pessoas estão retornando aos poucos para a rotina convencional, requer muita atenção no comportamento dos animais, pois eles irão passar pela separação parcial dos tutores e terão que se readaptar em um curto ou inexistente espaço de tempo. Muitas vezes, a ajuda de um profissional é a melhor alternativa para se evitar situações estressantes, tanto para os animais quanto para os humanos. "Se o pet estiver treinado ele poderá se adaptar com mais facilidade ao afastamento familiar e conviver de forma mais harmônica com outros animais em uma creche”, esclarecem as terapeutas.

 

Fernanda, uma das fundadoras da empresa Dog na Real, explica que “é importante trabalhar a boa comunicação entre o tutor e o pet, procurando ajustar ao máximo o bem-estar e a rotina de ambos. Nesse momento a atenção precisa ser redobrada para que não exista uma desordem comportamental no animal”.

Felipa Hennig, também terapeuta comportamental e adestradora da Dog na Real, relata o que devemos observar para garantir o bem-estar dos nossos animais. “É importante que o tutor conheça e aplique os 4 pilares do bem-estar. Quando trabalhamos no animal tudo que é concernente ao seu bem-estar, temos um bichinho equilibrado e feliz ao nosso lado”, conclui Felipa.

 

Dog Real instrui os tutores a aplicarem uma rotina prezando o  bem-estar físico, mental, social e do relaxamento. No pilar mental, mais importante de todos, os tutores devem trabalhar a parte cognitiva, praticando truques, enriquecendo o ambiente para que o cão tenha desafios e brincadeiras, ou seja,   o animal de estimação será estimulado a “pensar”; já no pilar físico, deve ser proporcionado para os bichinhos práticas que estimulem a parte motora, como  brincadeiras livres, caminhadasnatação, respeitando o protocolo de segurança para Covid-19 e a idade e os limites do pet.

 

Tão importante quanto os anteriores, o pilar social busca criar momentos de qualidade com o tutor, membros da família e outros animais. Além disso, possibilita que ele reconheça, fareje, brinque e explore o ambiente. Por último, o pilar do relaxamento busca respeitar os horários que o bichinho prefere em descanso. A recomendação é criar um cantinho do relaxamento, que seja tranquilo e arejado, permitindo que consiga ter momentos de repouso com qualidade.

 

Fernanda Piccioni explica ainda que é necessário que todos os pilares estejam em equilíbrio. "O tutor precisa estar atento para praticar os quatro pilares com seu animalzinho. Quando as necessidades do pet deixam de ser cumpridas em um desses pilares, problemas comportamentais começam a aparecer”, conclui Fernanda.

 

Sobre a Dog Na Real – Fundada pelas sócias Fernanda Piccioni e Felipa Hennig, a Dog na Real é uma empresa que tem como objetivo  ajudar tutores e animais a criarem um vínculo saudável e a conviverem com tranquilidade. Oferece os serviços de Adestramento Positivo, Terapia Comportamental, Consultoria de Bem-Estar para Cães e GatosTreinamentos para Filhotes, Agility Recreativo.

 

Serviço

Dog Na Real
Instagram: https://instagram.com/dognareal


Hermeto sai em defesa dos moradores da região, em agosto, o distrital conseguiu evitar que Unidade de Internação fosse instalada na Metropolitana

Parece reprise de novela, mas a verdade é que a saga da Unidade de Internação ainda não terminou. Em agosto de 2020, o deputado Hermeto (MDB), saiu em defesa da população da Metropolitana, no Núcleo Bandeirante, para evitar que fosse instalada uma Unidade de Internação de menor infrator na região. Na Metropolitana o assunto foi resolvido, só que agora querem instalar a Unidade de Semiliberdade do Núcleo Bandeirante.

Desta vez o local escolhido para sediar a unidade de internação foi a Casa da Cultura, localizada no centro do Núcleo Bandeirante e entre duas escolas muito tradicionais da região, uma pública e uma particular.

“Não vamos permitir que esta unidade seja instalada na região”, afirmou o deputado Hermeto e concluiu dizendo que irá até as últimas consequências para evitar a instalação na região.

O distrital justifica que Candangolândia, Núcleo Bandeirante e Metropolitana são cidades pequenas, em sua maioria de pioneiros e que a vinda desta Unidade só trará insegurança para a população.

“Tenho certeza que nenhuma cidade, nenhum morador de lugar algum, quer ter perto de sua residência uma Unidade de Internação, mas entendo que pode ser pensado em áreas com perfil diferenciado de habitantes e distante das residências”, afirma.

Os moradores, revoltados, externaram seu descontentamento com a possibilidade de se instalar uma unidade desse tipo no local.

“É um absurdo implantarem uma unidade de jovens infratores em um local como este, cercado por escolas, estamos nos sentindo muito inseguros aqui.” Afirmou Letícia Ferreira, moradora do Núcleo Bandeirante e mão de Júlia de 7 anos que estuda em uma escola ao lado da Casa da Cultura.

“Estou junto com a comunidade. Queremos que essa casa de menor infrator vá para outra região e não numa cidade de pioneiros, uma cidade tão pacata. Como policial sei do que esses menores são capazes. Eles não têm dó de ninguém”, conclui Hermeto.

A comunidade do Núcleo Bandeirante está unida e agradecida pelo apoio do parlamentar:

” Agora mais do Nunca a população do Núcleo Bandeirante precisa entender o que é ter uma representação política junto á Câmara Legislativa. Por anos a fio a população do Núcleo Bandeirante vota em pessoas que não possuem raízes na cidade. Infelizmente custou muito tempo para termos um representante “legítimo” filho da terra. Temos acompanhado o tempo inteiro o deputado Hermeto lutando pelos interesses da Candangolândia e do Núcleo Bandeirante. E esta é mais uma questão importante da qual o deputado já está atuando em favor.” Declarou Flavinho

Por Larissa do Vale.


 


De autoria do deputado Hermeto, o PL 936 tem o objetivo de usar a tecnologia a favor do policiamento nas ruas

Foi publicada nesta terça feira, (20/10) no Diário Oficial da Câmara Legislativa, Projeto de Lei n.º 936, de autoria do Deputado Distrital Hermeto (MDB), que dispõe sobre o uso de Tecnologias de Reconhecimento Facial — TRF na segurança pública e dá outras providências.

Se analisarmos pelo prisma que a tecnologia de reconhecimento facial tem sido adotada pela sociedade em diversas áreas, principalmente na de segurança pública. Todavia, a escassez de legislação sobre o tema permite a ocorrência de abusos.

A tecnologia pode ser uma ferramenta importante no combate ao crime, mas é preciso estabelecer limites quanto ao monitoramento de pessoas. Imperioso garantir que sua utilização não gere parcialidade racial ou de gênero, sob o risco de, sem a devida proteção jurídica, tornar-se um mecanismo de controle social.

“A nossa proposta é criar uma legislação específica estabelecendo limites quanto ao monitoramento das pessoas, evitando abusos e garantir que isso não se torne um mecanismo de controle social.“ Deputado Hermeto.

Em todo o mundo, câmeras de segurança com reconhecimento facial já são
utilizadas identificar criminosos entre milhares de pessoas e dar maior efetividade ao combate à criminalidade e ao terrorismo.

Conheça mais um projeto do deputado Hermeto em favor da segurança pública:

O Projeto de Lei N° 946/2020 propõe que se priorize nos sites da PCDF e da Subsecretaria do Sistema Penitenciário, todas as informações necessárias para uma melhor identificação, como o nome procurado, foto real e possíveis variações de aparência, apelidos, local e data de nascimento, idade, cor dos olhos e dos cabelos, altura, peso, sexo, raça e os crimes cometidos.

A ideia é que o conteúdo da página de internet seja organizado de forma a priorizar a divulgação de indivíduos que cometeram crimes hediondos, perigosos e os recém decretados fugitivos e disponibilize um número telefônico para receber informes e campo próprio para envio de comunicações.

Por Larissa do Vale.


 

 


O PróGoiás tem como metas diversificar indústria, impulsionar inovação e reduzir desigualdades sociais e regionais

Foto: Marcelo Alves.

O governador Ronaldo Caiado (DEM) e a secretária da Economia, Cristiane Schmidt, lançaram, nesta quarta-feira (07/10), o Programa de Desenvolvimento Regional (ProGoiás), destinado ao crescimento e à diversificação do parque industrial de Goiás.

Objeto de vários debates com o setor produtivo antes de virar lei estadual, o novo modelo de incentivos fiscais tem ainda as metas de impulsionar e desenvolver a inovação e a renovação tecnológicas, incentivar a geração de emprego e reduzir as desigualdades sociais e regionais.

“Eu quero que haja um sentimento de espírito público em todos os nossos empresários. Enxerguem também essas regiões do Norte e Nordeste, Vale do Araguaia, desassistidas, em que as pessoas deverão ter ali o mínimo de condição”, defendeu o governador durante o discurso. “Esses projetos [incentivos fiscais] têm que ter muita responsabilidade, eles não podem ter nenhuma vertente eleitoreira nem politiqueira”, argumentou.

Sucessor dos programas Fomentar e Produzir, o ProGoiás busca também desburocratizar a concessão de benefício para o setor industrial e garantir a segurança jurídica e impessoalidade. Ele tem validade até 2032.

O ProGoiás oferece incentivo fiscal tradicional, ou seja, crédito outorgado, sem financiamento. É mais atraente, menos burocrático que seus antecessores e segue modelo adotado no Mato Grosso do Sul (MS) e o Convênio ICMS do Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária), além da Lei n° 20.367/18. São ainda objetivos do programa estimular a formação ou o aprimoramento de arranjos produtivos locais e ampliar o aproveitamento da cadeia produtiva existente no Estado.

O presidente da Associação Pró-Desenvolvimento Industrial do Estado de Goiás (Adial), Edwal Portilho, elogiou o novo modelo de incentivos fiscais do governo Caiado. Para ele, o ProGoiás se configura em um marco de desenvolvimento regional. “Da maneira como foi criado, não somente grandes corporações, mas as pequenas indústrias do interior poderão buscar maior competitividade aos seus negócios, gerando mais empregos, arrecadação, renda e desenvolvimento social”, elencou o representante do setor produtivo no evento.

“O governador salvou, no mínimo, 30 mil empregos no Estado”, assinalou o senador Luiz do Carmo, ao se referir à matéria aprovada, na última terça-feira (06/10), no Senado Federal, que incluiu Goiás no projeto que estende o prazo de incentivo fiscal para montadoras de automóveis. Antes da votação em Brasília, que já havia sido referendada pela Câmara dos Deputados, o benefício prolongado estava restrito apenas aos estados do Norte e Nordeste.

“Goiás vai desenvolver muito mais e ainda tem dois anos de governo”, projetou o parlamentar sobre como a atuação e a influência do governador têm contribuído com o crescimento socioeconômico do Estado.

O subsecretário da Receita Estadual, Aubirlan Vitoi, destacou como vantagens do ProGoiás a impessoalidade, a transparência, a digitalização e a celeridade de adesão, e que se não deve ultrapassar dois meses entre solicitação e credenciamento. “Depois de mais de 40 anos, o Estado passa a ter um programa de gestão de benefícios”, disse.

Ele ainda acrescentou que, a pedido do governador, a carga tributária para os estabelecimentos que se instalarem nos municípios com maior vulnerabilidade social será menor do que em outras regiões: 1,8% para as pequenas empresas e 2% para as demais.

Além da desburocratização e da segurança jurídica, outro ponto positivo do novo programa foi reconhecido pelo representante dos empresários na solenidade, Carlos Luciano Martins Ribeiro, que é ceo da Montreal e presidente do Grupo Novo Mundo. “Soma-se a isso uma taxa de juros baixa; a gente viveu anos e anos com taxas que inibiam o desenvolvimento”, informou. “Queremos cumprimentar a equipe da Secretaria da Economia, que abre as portas para os empresários. Ao longo de todo o planejamento do ProGoiás, nós fomos ouvidos.”

Quem pode participar

Podem ser beneficiários do ProGoiás os estabelecimentos que exerçam atividades industriais no Estado interessados em realizar investimentos para a implantação de novo empreendimento industrial, ampliação de estabelecimento industrial já existente e ainda revitalização de estabelecimento industrial paralisado. Há regras para as três fases de participação: com novo projeto, ampliação e revitalização, com base de inscrição no Cadastro de Contribuintes do Estado.

Os investimentos previstos no programa devem ser de valor correspondente, no mínimo, ao percentual de 15% do montante do crédito outorgado previsto no artigo 4º da Lei 20.787, estimado para os primeiros 36 meses de fruição do benefício.

Devem ser discriminados em terrenos, obras civis, veículos, máquinas, softwares, equipamentos, instalações e demais investimentos relacionados à implantação, ampliação ou revitalização. A aplicação da verba deve ocorrer e ser comprovada no prazo de até três anos, contados do mês seguinte ao do início da fruição do benefício do crédito outorgado.

Quem é que nunca ficou na fila do açougue pensando em qual carne levar pro churrasco? Ou ainda teve dúvida em qual corte seria o melhor para assar no forno ou para fazer na panela? Para te ajudar nessa missão possível (ufa!), com a orientação de Elton Martins, coordenador nacional de operações Carne Fresca do Fort Atacadista, elaboramos uma lista de dicas para você nunca mais errar na escolha do corte da carne

 
1- Na panela: para fazer aquela carne de panela que desfia ao final do cozimento, Elton sugere o miolo da paleta ou miolo do acém. "Por conta da textura e sabor, eles ficam ótimos em ensopados ou com legumes também", pontua. A paleta, o acém  e o músculo também são boas escolhas.
 
2- Churrasco campeão: para um churrasco sem defeitos, Elton elenca um trio de primeira: fraldinha, costela e a tradicional picanha. A fraldinha é uma carne magra e muito macia, com pouca concentração de gordura. Já a costela é um clássico. Por conta de suas fibras longas, precisa de um cozimento mais demorado. A picanha é a queridinha do brasileiro, apetitosa, macia e suculenta.
 
3- Assado de forno: aqui também podem ser usados o miolo do acém e da paleta, assim como na versão na panela. Elton inclui ainda o coxão duro nesta lista. Todas ficam ótimas e podem ser acompanhadas de legumes.
 
4- Bife no capricho: um bife bem fritinho salva qualquer refeição, não é mesmo? Na hora de comprar, peça por alcatra, coxão mole ou patinho. Esses três cortes além de muito saborosos, são opções leves, com pouca gordura.
 
5- Hambúrguer caseiro: sabe aqueles burgões incríveis que estão fazendo o maior sucesso? Você pode fazer em casa também! Para a receita, quatro tipos de corte para acertar: fraldinha, acém, peito e coxão duro.
 
6- Pra não errar o tempero: Elton é bastante direto quando se fala de temperar carnes. "Para assar apenas sal grosso basta. Já para bifes e carnes de panela, vale optar não só pelo sal, mas também alho e ervas variadas."
 
7- Dica de ouro: antes de tudo, fique de olho na conservação da carne. Ela precisa estar com aspecto de produto fresco, ou seja, no tom vermelho brilhoso, com odor agradável e o ambiente com a limpeza em dia, higienizado e com ausência de insetos. Sem esses itens, nada feito! 
Um bom lugar que atende a todos esses itens é o Açougue Carne Fresca, do Fort Atacadista. Nele é possível encontrar nada menos que 47 cortes diferentes, vendidos em bandejas, mas mantendo preços populares. Em Brasília, a unidade Açougue Carne Fresca fica em Ceilândia, no Sol Nascente e as demais lojas do Fort Atacadista ficam em Taguatinga. 





No mês de outubro, um novo modelo de negócio será inaugurado em localização estratégica de Brasília. A loja Km Fitness pretende agregar valor as suas peças abarcando todos os públicos

Cuidar da forma física e da saúde é uma recomendação mundial nos últimos tempos. Melhor ainda quando isso pode ser feito em modelos de roupas confortáveis e que atende a todos os perfis. Por isso, para as amantes de moda fitness, uma novidade chega nesse mês de outubro na Capital Federal. A KM Fitness inaugura sua primeira unidade em uma nova fase do Águas Claras Shopping. A loja traz a roupas do segmento para mulheres plus size, além de tecidos com tecnologias inovadoras voltadas para o melhor desempenho nos treinos e que ao mesmo tempo proporcione conforto e proteção solar.

A ideia além de trazer roupas de todos os estilos para a malhação, é oferecer aos os seus clientes diversos acessórios fitness, como meias, viseiras, bonés, bolsas, mochilas, garrafas, luvas e calçados femininos. A KM Fitness contemplará o público feminino de todos os tamanhos: P, M, G, GG, P+ e M+ ( para quem veste do 36 ao 54).

Segundo a empreendedora e responsável pelo novo modelo de negócio, Kelly Aguiar a ideia da loja nasceu em um momento em que buscava um estilo de vida mais ativo e saudável. “Me senti tão bem e então pensei que poderia levar este estilo para mais pessoas, principalmente para as mulheres que são consideradas fora do padrão e acham que não ficam bem em roupas de academia”, defende.

Serviço: Loja fitness para o público plus size desembarca em Águas Claras

Local: Av. das Araucárias, 1835/2005 loja 250 - Águas Claras Shopping

Publicidade

CLIQUE AQUI E VEJA MINA CASA, MINHA VIDA VALPARAISO

Tecnologia do Blogger.