segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

Deputados criticam privatização da CEB

Deputados distritais mostram indignação com a privatização da CEB em sessão ordinária da Câmara Legislativa, nesta quinta-feira (5). Chico Vigilante (PT) explicou que a greve dos eletricitários está pedindo continuidade de um acordo coletivo firmado em outros governos desde o governo Roriz

Chico Vigilante pediu manutenção de acordo fechado em governos anteriores e apoiou greve dos eletricitários
"A postura do Ibaneis como advogado trabalhista seria a mesma como governador? Ele estaria propondo a privatização da CEB?" indagou, Chico. 

Arlete Sampaio (PT) afirmou que o processo de privatização não respeita a Lei de Acesso à Informação, uma vez que "falta transparência". Arlete apelou ao plenário para que fiscalizem o processo e afirmou que "o governo está tentando a todo custo privatizar a CEB sem passar pela discussão da Câmara Legislativa".

Santa Luzia – Leandro Grass (Rede), em seu pronunciamento, falou sobre a comunidade Santa Luzia. "Já se passou um ano do mandato e ainda não houve uma proposta do governo para a resolução dos problemas da comunidade" disse o parlamentar. Ocorreu hoje a primeira audiência pública com esta pauta onde foi apresentado pela Companhia do Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (CODHAB) projeto para Santa Luzia.

Grass deixou claro que sem um trabalho coordenado de todo o GDF não haverá solução. "Tem de sair da inoperância, a população precisa do mínimo, água e energia. Se a população ficar sem isto e for para a rua, irei junto", completou o deputado. Arlete esclareceu a situação da comunidade. Ela afirmou que "as creches da região são de mães ‘crecheiras', o esgoto está a céu aberto e que as crianças não têm qualquer perspectiva de lazer".

ALESP – A confusão entre os deputados estaduais de São Paulo, Arthur do Val (sem partido) - conhecido como Mamãe Falei - e Heni Ozi (Novo) que foram agredidos após o primeiro chamar líderes sindicalistas de "bando de vagabundos" foi tema de debates em plenário nesta quinta-feira (5).

Julia Lucy (Novo) lamentou o fato ocorrido ontem na Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP). "Ao observar que não existe tolerância para divergência de opiniões e que vale tudo para calar o oponente, percebemos que ainda precisamos caminhar muito na democracia" ratificou a parlamentar.

Logo em seguida, Chico Vigilante subiu à tribuna e falou que Arthur do Val é um parlamentar "despreparado por desrespeitar a classe trabalhista" e disse que "não só os deputados do PT, mas também de outros partidos que defendem a democracia" foram impedir que ele agredisse verbalmente os trabalhadores.

Publicidade

Publicidade

Arquivo